terça-feira, 15 de outubro de 2019

E quando eles deixam de nos servir...

Quando eles deixam de nos "servir"



Quem os tem e - acima de tudo - os ama, sabe que um dia eles vão ter de descansar e deixarão de nos poder acompanhar. É a sua merecida aposentação após tantos anos de cumplicidade, dedicação e parceria.
Não existe no mundo um ser vivo que se nos seja tão fiel como um cão e cabe-nos a nós, nesta fase das suas vidas, "pagar" essa divida para com eles.





 Demonstrar a nossa gratidão e reconhecimento, é o mínimo a que estamos obrigados. As recordações que nos proporcionaram e os lances que ficaram gravados na nossa memória, são "impagáveis" e, por isso, devemos respeitar a sua idade, proporcionar-lhes todo o conforto possível e aconchegá-los (sempre!), no nosso coração.  Afinal, muito pouco para quem já nos deu tanto.

Obrigado Arty. Obrigado Dolly.
Vamos continuar a envelhecer juntos.