quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Alheira de Caça à moda de Trás-os-Montes

Nada mais característico e tradicional desta época, do que a Alheira de Caça. A origem da alheira perde-se no tempo, porém a sua lenda está ligada aos judeus e ao século XV. As mais famosas estão associadas a Mirandela, região emblemática de Trás-os-Montes, sendo até um produto DOC.


A origem do peculiar enchido remonta ao século XV, aquando da perseguição feita aos judeus pela Inquisição católica. Alguns instalaram-se em várias zonas do interior de Portugal. No nordeste transmontano também acabaram por ser forçados a converterem-se ao catolicismo. Apesar de alguns (aparentemente), se terem convertido ao catolicismo, continuavam sem comer carne de porco. Parece que a forma habilidosa que os recém-convertidos encontraram para iludirem os informadores da Inquisição e darem a aparência de consumirem porco (animal proibido nos costumes judaicos), foi inventar uma espécie de enchido feito com carne de aves, pão e gordura, e com a aparência de um chouriço e que seria a tal alheira.
Não há certezas em relação à veracidade desta história. Nos escritos do Abade de Baçal, a alheira é referida como chouriço judeu, corroborando a ligação dos enchido aos 'cristãos novos'.

Estórias à parte, a verdade é que a alheira é um excelente pitéu, totalmente português e a carne de caça adapta-se na perfeição à sua confecção. A perdiz e o coelho, são duas carnes nobres que combinam perfeitamente com a alheira. 
 

Aconselho uma forma de evitar que a pele rebente: fazer alguns furos com um palito, antes de irem para o fogo.

Existem inúmeras receitas de alheiras na internet, mas claro que as caseiras e feitas tradicionalmente são as melhores. Ainda há quem as faça com velhas receitas de família e que fazem as delícias de que tem o privilégio de ter acesso a elas. Infelizmente não é o meu caso, pelo que tenho me singir às de fabrico mais, ou menos, industrial.




A confecção da alheira é muito variada. Há até quem a coma frita, com batata frita e ovo estrelado, mas (para mim), a verdadeira receita e mais tradicional, é a da alheira assada na brasa, com batata cosida e grelos. É assim que se come na sua origem e assim que ela revela todo o seu sabor. Claro está que nunca poderemos esquecer o azeite! Esse tão importante acompanhamento/condimento, que casa na perfeição com a alheira e todo resto.





Para quem mora na cidade e pode não ter fácil acesso à brasa, em alternativa poderá assá-las no forno. No entanto, será apenas uma forma de contornar essa dificuldade, pois não terá o sabor como aquele que advém da brasa.



Experimentem e  bom apetite!